Bichos como nós

A justiça Argentina pediu a captura de Maximiliano Sergio Mellado, o policial que matou a tiros a cadela e seus filhotes em 10 de junho de 2015

Em Neuquén, província da Patagônia Argentina, a atitude cruel de um policial causou espanto e repudio daquela população, onde hoje, naquele lugar todos estão à sua captura, por ter matado covardemente uma cachorra da comunidade e um de seus onze filhotinhos, que acabavam de nascer.

 

Maximiliano Mellado feriu a cachorra com disparos de arma de fogo, atingindo o animal nos olhos, em uma das patas e a mandíbula da cachorrinha. A cachorra não apresentava perigo algum a quem quer que fosse, estando naquele local, onde foi covardemente ferida e logo após morta. Ela apenas procurava tranquilidade para "Parir seus onze filhotes”.

A justiça de Neuquén pediu a captura imediata do policial daquela província. Maximiliano Mellado, permanece foragido, após a acusação de ter sido ele o autor dos sete disparos que feriu a cachorra da comunidade e um de seus onze filhotes. A ordem de captura foi determinada pelo juiz Martín Marcovesky, a pedido do fiscal Horacio Maitini, porque Mellado não compareceu à segunda audiência, faltando pela segunda vez à mesma, desobedecendo a lei, audiência esta na qual Mellado seria sentenciado por violar a lei 14.346, de maus tratos animais.
O fiscal adivertiu que Mellado por ser policial, tinha ciência de que não poderia faltar a nenhuma das audiências marcadas, bem como que caberia punição para ele, caso desobedecesse a intimação feita, cobrando sua presença nas audiências. Tinha conhecimento inclusive de que deveria manter a justiça informada sob seu novo endereço, caso se mudasse, pois este é o tramite legal de que todos policiais tem conhecimento. 
 Mesmo socorrida a cachorra não aguentou os ferimentos e morreu uma semana após. Foto: Neuquén
Argumentou ainda, que o número de telefone informado pelo policial Mellado, não estava atendendo as chamadas, bem como em todas a ligações obtinha-se a gravação de que aquele número estava fora de serviço. Mellado foi demitido da força policial, após todos terem tomado conhecimento de que ele havia matado uma cachorra, a qual estava prenha, da comunidade. A cachorra não apresentava perigo algum a quem quer que fosse, estando naquele local, onde foi covardemente ferida, apenas a procura de tranquilidade para "Parir seus onze filhotes”, no Mirador de Centenário, que por infelicidade se deparou com um covarde. 
 
O ataque que provocou a morte da cachorra e seus onze filhotinhos, causou grave ferimentos no olho da mesma, destruindo uma de suas patas, lesionando ainda a mandíbula do animal, bem como matou um de seus filhotes que morreu uma semana após o ataque. 
Por: Vania Ramos
Com informações de Los Andes
fonte: direitosdosanimais

Classifique este item
(0 votos)
Login para post comentários

Siga-nos na Rede

 fb icon 325x325   Facebook           tweter   Twitter

Espaço Lusófono © 2013 . Todos os direitos reservados

Login ou Registe-se

LOGIN

Registe-se

User Registration